AIMI. Imobiliárias chamadas a pagar faturas milionárias

Há empresas que têm dezenas de casas em stock à espera de uma oportunidade para vender e que já esgotaram a isenção

As empresas de promoção imobiliária, algumas com dezenas de casas em stock à espera de uma oportunidade para vender, estão a ser chamadas pelo fisco a pagar o adicional ao IMI. No raio de alcance do novo imposto estão imóveis que já esgotaram os três anos de isenção de que a lei lhes permite beneficiar. Há casos de faturas milionárias a chegar à caixa de correio de quem se dedica à compra de casas para habitação ou terrenos de construção para posterior revenda.

“Muitos corretores que tinham ativos em stock estão a ser chamados a pagar este adicional e não são valores baixos. Falamos de faturas de 30, 40, e até 50 mil euros por imóveis que já são muito difíceis de vender”, confessa Luís Lima, presidente da APEMIP, em declarações ao DN/Dinheiro Vivo. E lembra que esta cobrança extraordinária por parte do fisco constitui um novo abalo financeiro nas tesourarias de um setor que só agora começa a restabelecer-se da crise. “Este Adicional ao IMI assusta-me muito, especialmente porque não há previsão de que seja retirado no próximo Orçamento do Estado”, acrescenta.

Antes de comprarem um imóvel para posterior revenda, as empresas podem pedir isenção do Imposto Municipal sobre Transações Onerosas (IMT) e, após a aquisição, podem requerer isenção do pagamento do IMI pelo mesmo período. “A lei determina que desde que essa isenção do IMI – que é concedida no âmbito da atividade da empresa – tenha sido requerida, também não há lugar ao pagamento do adicional ao IMI”, referiu ao DN/Dinheiro Vivo António Gaspar Schwalbach, responsável da equipa de fiscal da Telles.

Fonte “Diário de Noticias”

Leave a Reply

Your email address will not be published.